Fiscalização

Muitos ambientalistas consideram o PE do Turvo como a área mais rica em biodiversidade do Rio Grande do Sul, especialmente em relação à fauna de peixes, aves e mamíferos. Assegurar a permanência de certas espécies no parque é também garantir que não se extinguam no estado, já que diversos animais têm no turvo a última morada em terras gaúchas. Tal é a importância desse fato que entre os objetivos específicos do parque constam os seguintes:

  • Proteger amostras representativas das diversas comunidades biológicas características dos ecossistemas do Parque, em especial a floresta primária, os jaboticabais, os banhados de cabeceira dos arroios, a vegetação reófila do rio Uruguai e dos arroios e proteger os processos naturais chaves para a persistência e evolução destas comunidades, em especial os processos de sucessão, o regime hídrico do rio Uruguai e os arroios tributários.
  • Proteger a biodiversidade e os recursos genéticos do Parque, com ênfase nas populações das espécies animais e vegetais raras ou ameaçadas de extinção em nível regional ou global, em especial as populações de onça-pintada (Panthera onca), anta (Tapirus terrestris), queixada (Tayassu pecari), jacutinga (Pipile jacutinga) e gravatá (Dyckia brevifolia).

______________
Tópicos relacionados:
Problemas e ameaças

Confira algumas fotos

Anúncios