Atividades educacionais

O Parque Estadual do Turvo possui grande potencial em relação a temas para educação ambiental. No momento as atividades educacionais que o parque dispõe são as seguintes:

  • Vídeo de apresentação do parqueTrata-se de um breve vídeo de apresentação do parque abordando os principais atrativos de ecoturismo ao público. O vídeo é rodado no auditório do Centro de Visitantes, geralmente para turmas, mas também para turistas que procuram informações mais detalhadas.
  • Palestra sobre o parqueTrata-se de uma palestra mais aprofundada sobre a biodiversidade do parque e os desafios de sua conservação. Dura em torno de uma hora, e é apresentada sobretudo para universidades, especialmente estudantes de Ciências Biológicas que procuram conhecer detalhes sobre o parque. Essa apresentação também é feita fora do parque, tanto em universidades, como escolas, e outros grupos de interesse na área ambiental. Para solicitar a palestra, favor entrar em contato através do email <monitoria.ambiental@yahoo.com>.
13350494_730811697022444_4435126988064204499_o

Vídeo de Apresentação do parque a turma da Escola Salto Grande de Derrubadas.

  • Mostra de BiodiversidadeÉ um espaço onde dispomos de alguns animais taxidermizados (empalhados) que representam a biodiversidade do parque. Serve para os visitantes verem alguns exemplares de nossa fauna, já que muitas vezes animais são difíceis de serem observados na natureza, sobretudo mamíferos em ambientes florestais.
12823407_687340068036274_1396624051512053664_o

Alunos visitando a Mostra de Biodiversidade no parque.

  • Espaço de Educação Ambiental Sarampião – Local anexo à Mostra de Biodiversidade, com conteúdo em fase de construção, mas que abordará principalmente aspectos regionais relacionados à Mata do Alto Uruguai, como o “Ciclo da Balsas do Rio Uruguai”, a retirada de madeira, a caça e a perseguição a predadores (onças e águias). Além de conter banners com textos e fotos históricas, esse espaço também incluiu uma mini-balsa e incluirá peças de museu utilizadas na ocupação da região (carroças, serrotes, etc.).
13957395_10153709113165796_582196902_n.jpg

Mini-balsa no Espaço de Educação Ambiental Sarampião.

  • Trilha das LagoasLocalizada junto ao Centro de Visitantes, é uma caminhada com grau de dificuldade fácil a médio, através de um percurso de 1.300 metros, com duração aproximada de 1 hora. O nome da trilha é inspirado em 4 lagoas (nascentes de cabeceiras de riachos), que compõem ecossistemas importantes dentro do parque. Além disso, a trilha atravessa diferentes ambientes de floresta, onde podem ser contemplados xaxinzais, árvores centenárias, rastros de mamíferos e grande variedade de aves. É importante salientar que essa trilha deve ser feita com acompanhamento de condutores ambientais (monitores do parque ou guias particulares). Essa é uma trilha que deve ser feita com calçados apropriados, já que há trechos bastante úmidos durante a trilha, e é importante o uso de repelente, uma vez que devido às lagoas há um grande número de mosquitos.
13323792_730811993689081_2237774706330992238_o

Caminhada pela Trilha das Lagoas com turma da Escola Salto Grande de Derrubadas.

  • Trilha das OnçasLocalizada junto à área de Lazer do Salto do Yucumã, é uma caminhada de dificuldade médio a difícil, sobretudo por conter subidas, descidas e alguns obstáculos em travessias por riachos. O percurso possui 1.500 metros, com duração aproximada de 1 hora e 30 minutos. Entre os principais atrativos da trilha estão uma cascata, uma pequena represa onde se pode tomar água proveniente de nascentes protegidas, e um portinho à beira do rio Uruguai, na cabeceira do Salto do Yucumã. Há a perspectiva da construção de uma torre de observação em um determinado ponto da trilha, que traria uma visão panorâmica de todo o Salto.
DSC00084.JPG

Passagem pelo portinho, rio Uruguai, na Trilha das Onças.

  • Trilha do YucumãA caminhada mais realizada pelos visitantes, uma vez que leva à visualização do Salto do Yucumã. É um percurso de grau de dificuldade fácil a médio, com extensão de 1.000 metros (ida e volta) e duração mínima de 30 minutos. É importante ter cuidado no caminhar sobre pedras irregulares e lisas, e também manter distância segura das corredeiras d’água. A melhor época para visitar o Salto do Yucumã é durante períodos de estiagem, quando o nível do rio Uruguai está baixo, revelando então toda sua beleza.
13618130_10153633347535796_1773219469_n.jpg

Lajedos do Salto do Yucumã. Foto: D. Meller.

  • Trilha do CampestreA caminhada do campestre fica localizada em outra localidade do parque, na área do alojamento para pesquisadores. É um percurso de grau de dificuldade médio a difícil, sobretudo pela distância (8 km ida e volta). A duração da caminhada é em torno de 4 horas, e deve ser realizada com acompanhamento de condutores ambientais (monitores do parque ou guias particulares). Essa caminhada possui alguns pontos destacados, como uma grande canafístula centenária que pode abrigar algumas pessoas dentro de seu interior oco. Também há uma árvore à beira da trilha com marcas antigas e profundas das garras de uma onça, e o ecossistema do campestre, que devido a um afloramento rochoso permite apenas o crescimento de gramíneas no solo. À beira do campestre também crescem alguns cactos e outras plantas típicas de ecossistemas rupestres, dando ao local uma paisagem muito contrastante àquela da floresta do parque.
DSC00099.JPG

Campestre, na estrada do Porto García, PE do Turvo.

_______________
Tópicos relacionados:
Saiba mais sobre as trilhas
Saiba como trazer sua turma